Make your own free website on Tripod.com

Exercícios para o período de estudos - parte 1

Através deste texto, busco uma forma de poder ajuda-los nesta etapa tão importante em nossas vidas, o vestibular.

Sabendo que a sua hora está chegando, procurarei de forma clara e objetiva, prescrever alguns métodos e exercícios que os ajudarão a vencer esta etapa.

Sabe-se, através de grandes pesquisas, que nossa mente funciona como se fosse uma “máquina”, e que como toda máquina, se trabalhar em excesso, corre o risco de ser danificada em alguma fase do processo, no nosso caso, o processo de construção do conhecimento.

Estudos cientificamente comprovados, afirmam que o poder de concentração do ser humano, sem sofrer nenhuma intervenção do meio ou alguma distração pessoal, varia entre 40 minutos e 1 hora. Para explicar de uma forma mais simplificada, usarei a teoria do processamento de informações.

Segundo Ladewig, Gallagher e Campos (1994) a atenção seletiva (concentração), pode ser definida como a habilidade do individuo de dirigir o foco da atenção a uni ponto particular no meio ambiente. Sendo assim, nossa mente utiliza-se de dois tipos de memória para consolidar a construção do conhecimento, a memória de longa duração e a memória de curta duração. Esta possui uma capacidade limitada para processar informações, por exemplo: quando ouvimos o número de um telefone, ou uma das fórmulas de química pela primeira vez, é função da memória de curta duração fazer alguma relação ou correlação para que assim possamos guardar tal informação. Já aquela, contém todas as experiências por que já passamos, ou seja, retém a base do conhecimento. A memória de longa duração possui uma capacidade ilimitada de reter informações, sendo assim. a grande responsável pela aquisição e manutenção do conhecimento.

Contudo, devemos cuidar desta “máquina” chamada mente, não sobrecarregando suas funções e capacidades. Com isso, toma-se de fundamental importância fazer alguns intervalos entre as longas horas que ficamos a estudar. Aconselha-se a cada 50 minutos de estudo, fazer uma pausa de 15 a 20 minutos para que assim. tal sobrecarga não venha por em risco tanto esforço e dedicação.

E exatamente sobre este intervalo que pretendo dedicar-me agora. Como geralmente ficamos sentados na mesma posição quando estudamos sentimos nossos músculos pesados e cansados ao final da jornada de estudos, havendo a necessidade de realizarmos alguns exercícios específicos para solucionar esta desagradável sensação.

Ao iniciar seu intervalo entre <luas sessões de estudos sempre que possível, (deite de uma forma confortável, permanecendo com os olhos fechados, procurando desviar seus pensamentos de qualquer forma de estudo, (fórmulas, teorias, textos e etc.), apenas “pense em nada”. Para ajudar nesta atividade, uma música suave e em baixo volume, com certeza a tornará mais agradável. Permaneça assim por aproximadamente 10 minutos ou até que sua mente esteja desligada dos estudos).

O segundo passo, porém de igual ou até maior importância, é realizar alguns exercícios de alongamento, sempre enfatizando os músculos mais utilizados e desgastados na sua jornada de estudos, ou seja músculos do braço, costas, abdômen, peito e pescoço. Para facilitar a execução desta atividade, relacionei vários exercícios que nos ajudarão a relaxar e conseqüentemente voltar com muito mais ânimo aos estudos.

Fonte desta matéria:

 Emílio Cesar Macuco

Ex-aluno do Pré-Vestibular Expoente, cursando atualmente Educação Física na UFPR.

Veja outras dicas

 

Viu quantos acessos ?

Principal