Make your own free website on Tripod.com

O consumidor compulsivo de chocolate

Fonte - Ciência Hoje

Um perfil do consumidor compulsivo de chocolate será traçado por pesquisadores brasileiros. Esse é o objetivo de um estudo desenvolvido pelo Programa de Atendimento ao Obeso (Prato), do Instituto de Psiquiatria da Universidade de São Paulo (USP). Em uma primeira etapa do estudo, 64 mulheres e 9 homens (distribuídos em grupos de 15) falaram aos pesquisadores livremente sobre seu consumo do doce, sem perguntas ou direcionamentos (a discrepância entre homens e mulheres se explica pelo fato de se tratarem de voluntários).

A maioria dos voluntários declarou consumir de 100 a 500 gramas de chocolate por dia, quantidade considerada abusiva pelos pesquisadores. 

O psiquiatra Arthur Kaufman, coordenador do Prato, explica que o chocolate é um alimento saudável, mas deve ser consumido moderadamente. "Há casos de pessoas que já consumiram um quilo de chocolate em um dia, quando a quantidade que consideramos saudável não passa dos 30 gramas", explica.

Cerca de 63% dos entrevistados se referiram ao chocolate como droga, e consideram-se dependentes do doce. "Para eles, comprar chocolate é como comprar um cigarro: é um vício", diz Kaufman. "Muitos comem escondido, não só por reconhecerem que abusam, mas para não dividir com ninguém." O psiquiatra explicou que a compulsão pelo chocolate pode esconder distúrbios emocionais. "Alguns entrevistados usam o chocolate como forma de combate à depressão, e outros relacionam o doce ao prazer sexual."

A maioria dos voluntários admite que a compulsão pelo chocolate é uma doença. "Muitos querem se tratar", declarou Kaufman. "Um dos voluntários é diabético e, ainda assim, come chocolate em excesso escondido do endocrinologista."

O estudo será aprofundado em agosto, com reuniões constantes em grupos menores. Kaufman espera que o autoconhecimento possa combater a falta de controle em relação ao chocolate.