Make your own free website on Tripod.com
Notícias Atuais
Pesquisas
Principal

 

visitas desde 10/outubro/2001

Notícia de 24 de agosto de 2001

Construtora inicia retirada de gás de terreno em Mauá

Fonte - Terra

A construtora SQG, responsável pela construção do conjunto residencial Barão de Mauá, em Mauá, na Grande São Paulo, começa nesta sexta-feira a instalação de equipamentos para a retirada e tratamento dos gases do solo do terreno. O local está contaminado com mais de 40 gases voláteis, sendo que pelo menos um deles, o benzeno, é cancerígeno.

Segundo a empresa, uma equipe composta por um geólogo, um químico e outros técnicos estariam no local desde as 6h30. Eles são funcionários da empresa especializada CSD Geoklock e vão ao local para iniciar a instalação dos equipamentos e prestar informações aos moradores.

Nesta quinta-feira, o Ministério Público Estadual entrou com uma ação civil cautelar contra quatro empresas (Cofap, antiga proprietária que usava o terreno como depósito de resíduos, as construtoras Soma, SQG e Paulicoop), acusadas de envolvimento na contaminação. Os promotores do MP tentarão indisponibilizar os bens das quatro companhias, que seriam usados para rescarcir os cerca de cinco mil moradores do residencial.

No último dia 16, a Secretaria Estadual do Meio Ambiente de São Paulo descobriu a contaminação e embargou as obras do conjunto residencial Barão de Mauá. A área vinha sendo monitorada por técnicos da Cetesb desde abril do ano passado, quando uma caixa d'água subterrânea explodiu. No acidente, uma pessoa morreu. No local, foram construídos 50 de um total de 72 edifícios.