Make your own free website on Tripod.com
Notícias Atuais
Pesquisas
Principal

 

visitas desde 10/outubro/2001

Notícia de 20 de agosto de 2001

SANEAMENTO - Companhia descarta riscos

Fonte - Gazeta do Povo

A Sanepar garante que a água que está sendo distribuída para Curitiba não apresenta riscos para ser utilizada em hospitais, mesmo com o problema do mau cheiro e gosto ruim. A empresa informa que está realizando análises diárias para monitorar uma eventual presença da toxina microsistina na água captada para o tratamento. Embora em nenhuma avaliação a substância tenha sido detectada, a espécie de alga que tomou conta da Barragem do Iraí pode produzir a toxina.

A preocupação é relevante porque, em 1996, dezenas de pacientes que faziam hemodiálise em um hospital de Caruaru (Pernambuco) morreram porque a água usada no processo tinha a microsistina, produzida por algas. Segundo a bióloga Cláudia Vitola, do laboratório da Sanepar, caso fosse detectada a presença da toxina, o processo de tratamento da água a eliminaria. O gosto e o cheiro 

ruins, porém, são causados por uma outra substância – a geosmina – que é eliminada pelas algas quando são mortas no processo de tratamento da água. A geosmina, nos atuais níveis, não causa mal à saúde, afirma a Sanepar.