Make your own free website on Tripod.com
Notícias Atuais
Pesquisas
Principal

 

visitas desde 10/outubro/2001

Notícia de 11 de julho de 2000

Vício das drogas avança sobre faixa etária mais jovem dos adolescentes

Fonte - CNN

A faixa etária de jovens que se inicia nas drogas é cada vez mais baixa. A população considerada de risco, antes situada entre 15 a 18 nos, agora está na parcela dos adolescentes de 11 a 15, afirma Cândida Rosilda de Melo, presidente do Conselho Nacional de Entorpecentes do Distrito Federal, em entrevista à Agência Brasil.

Além disso, acrescenta ela, "houve aumento no percentual de jovens que usa drogas por motivos diversos".

Contra este avanço dos entorpecentes na vida dos adolescentes, Cândida recomenda que a família se faça mais presente na educação dos filhos, de tal forma a prepará-los para que evitem os convites às drogas.

Ela lembra que é fundamental dialogar, dar o exemplo mas, acima de tudo, impor limites. A presidente do Conselho Nacional de Entorpecentes do DF enfatiza que os pais que têm filhos viciados não devem "desistir de libertá-los e se esforçar para tirá-los desse mundo".

A leitura a respeito do assunto é fundamental para sanar qualquer questionamento dos filhos. Se a família não souber responder, deve procurar um profissional da área para esclarecer as dúvidas. Além disso, as escolas têm de ter um programa preventivo que passe ao jovem a informação correta para conscientizá-lo dos perigos do vício.

"Com a educação familiar e escolar é possível diminuir a quantidade de jovens que entram no vício", garante Cândida.

Ela defende a adoção de uma determinação política mais agressiva para que todos os segmentos da sociedade possam estar preparados contra o que chama de "abuso".

Segundo Cândida, "a oferta de entorpecentes aumentou e, lamentavelmente, a demanda também. Mas não basta culpar o governo, porque o problema também é da comunidade".

É preciso, afirma a presidente, ressaltar exemplos de jovens que não usam drogas e que descobrem "sua viagem interior", como ela classifica, nas artes e nos esportes, para que o usuário mire-se no exemplo deles.