Make your own free website on Tripod.com
Notícias Atuais
Pesquisas
Principal

 

visitas desde 10/outubro/2001

Notícia de 22 de maio de 2000

Água comum é comprada como mineral

Folha de São Paulo

CONSUMO SEM AVISO

Novo tipo de água engarrafada, que é purificada e adicionada de sais, pode ser comprada como se fosse natural

Parece água mineral, mas não é. As embalagens e o preço são semelhantes. Ficam lado a lado nas prateleiras das lojas. O consumidor desatento pode comprar uma pensando que é a outra.

Trata-se de um novo tipo de água engarrafada: a água purificada adicionada de sais. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária fixou os padrões de qualidade e rotulagem do produto.

Nada mais é do que uma água comum -pode até ser da rede de abastecimento-, que passa por um processo de purificação e à qual são adicionados sais minerais de uso permitido, como cálcio, magnésio, potássio e sódio.

"O consumidor ainda não conhece as diferenças entre a tradicional água mineral e as novas águas. As embalagens confundem e podem induzi-lo a erro", diz Renata Molina, técnica de alimentos da Fundação Procon de São Paulo (Procon/ SP).

Em tese, acrescenta Renata, as novas águas não têm qualidade melhor do que a água tratada da rede de abastecimento. "Atendem aos mesmos requisitos de potabilidade da Sabesp", diz.

A confusão entre uma e outra não traz prejuízo à saúde do consumidor. Mas traz à tona o velho problema do direito à informação, assegurado pelo Código de Defesa do Consumidor.

Segundo a norma da Vigilância Sanitária, no painel principal do rótulo, a designação "água purificada adicionada de sais" deve estar em caracteres com, no mínimo, metade do tamanho dos caracteres usados na composição da marca do produto.

"A informação deve ser ostensiva para não deixar margem para dúvidas", afirma o promotor de Justiça de São Paulo Vidal Serrano Nunes Júnior.

No ano passado, o Procon/SP impugnou a marca Fonte, usada por uma das novas águas. "O nome Fonte lembra água natural e sugere uma água mineral. Não pode", justifica Renata.

A água purificada adicionada de sais Nestlé Pure Life, encontrada em lojas paulistanas, é um projeto mundial da companhia suíça.

Segundo Nicolas Valterio, gerente de marketing da Empresa de Águas São Lourenço, que engarrafa a Nestlé Pure Life, a nova água é comercializada no Paquistão, China, Brasil e está sendo lançada no México.

"O objetivo é matar a sede com segurança e qualidade. É uma água de origem subterrânea, purificada, livre de microorganismos e produtos químicos. Depois, é mineralizada numa proporção equilibrada para o ser humano", informa Valterio.

Cuidados

As águas minerais precisam de transporte e armazenamento cuidadosos. Por serem naturais, elas reagem ao sol e a altas temperaturas. Nessas condições, resíduos de algas fazem fotossíntese, alterando a cor da água (fica esverdeada ou amarelada) e tornando-a imprópria para consumo.

Elas podem também apresentar resíduos de minerais oriundos da fonte. Nesse caso, só uma análise pode detectar se a água causa ou não danos à saúde.

"Havendo alteração de cor ou transparência, a água não deve ser ingerida", recomenda Renata.

Ela afirma que as garrafas PET são mais permeáveis que as de plástico comum.

COLABORAÇÃO - Jane Mendes - Curitiba - PR